Dicas práticas para incluir seu bebê nas refeições da família

29 de julho de 2020 Stella Sem categoria 0 Comentários

Seu bebê já cresceu muito – este é um ótimo momento para começar a incluí-lo nas refeições em família! Normalmente a partir dos sete meses já é possível começar! Apesar de não estar pronto para comer tudo o que sua família come, seu bebê pode começar a experimentar diferentes texturas, consistências e sabores. Ele pode experimentar pequenos pedaços da mesma comida que os outros estão comendo, desde que a adição de sal ou açúcar seja limitada. Também é um bom momento para introduzir a colher e o copo, se você ainda não fez isso. Sentado ao redor da mesa, seu bebê poderá ver os demais membros da família comendo com talheres e bebendo em copos, e não há nada mais excitante para um bebê do que poder imitar seus pais.

Incluir seu filhote nas refeições em família pode parecer muito trabalhoso, mas você pode fazer isso gradualmente, à medida que seu bebê se adapta à rotina. Você pode começar alimentando seu bebê e, quando ele adquirir mais destreza e for capaz de se alimentar sem ajuda, você pode incluí-lo na mesa e deixá-lo comer junto com o restante da família. Você também pode tentar fazer isso em uma das refeições do dia e, gradualmente, incluí-lo nas demais refeições.

Quais são os benefícios de incluir seu bebê nas refeições familiares?

  1. Aprender com os outros.

Seu bebê irá observar como seus pais ou irmãos comem. Ele verá como todos usam seus talheres e reagem positivamente à comida durante refeições. Crianças aprendem olhando as outras pessoas, e esse é um ótimo momento para isso!

  1. Conhecer novos alimentos.

Não é legal ver uma criança que gosta de tudo? Sentando à mesa ele poderá provar novos alimentos, e vendo os familiares apreciando diferente tipos de comida ele pode se interessar mais por eles.

  1. Desenvolvimento social.

Conviver com outras pessoas em um contexto de interação social ajuda a desenvolver diversas competências, como a fala, além de começar a aprender boas maneiras à mesa. Ele verá que precisa esperar sua vez de falar, aprenderá a dizer “por favor” e “obrigado”, e até a mastigar de boca fechada. Aos poucos, ele aprenderá cada vez mais por meio da observação e da imitação.

Como faço para adequar a refeição da família para o meu filho?

  1. Uma comidinha só dele. Prepare a receita do mesmo jeito que você sempre faz, mas separe uma pequena porção para o seu filho antes de temperar.
  2. Pedaços pequenininhos! Corte a comida do seu bebê separadamente também, de acordo com a textura desejada. Lembre-se de que, apesar de o seu bebê não ter todos os dentes, as gengivas dele são mais fortes do que você pensa. Contanto que a comida possa ser facilmente dissolvida em sua boca, não há razão para adiar a introdução de mais texturas.
  3. Agradando o paladar. Lembre-se de oferecer um tipo de comida que você saiba que seu filho gosta, se ele for difícil para comer.
  4. Interaja com o novo convidado! Converse com seu bebê e envolva-o na conversa. Embora ele não fale ainda, ele vai adorar interagir com você. Porém não deixe que tudo gire em torno dele. É importante que ele entenda que é parte de um grupo.
  5. Autonomia e responsabilidade. Tenha em mente que seu filho nem sempre vai querer terminar toda a comida que você oferecer a ele. Deixe-o escolher o que ele mais gosta entre as opções que você lhe dá e resista ao impulso de se levantar e preparar algo especial se ele não quiser comer nada.
  6. Cada um no seu ritmo. Faça refeições curtas ou deixe seu filho brincar perto de você quando ele terminar de comer. Nessa idade, ele provavelmente não vai querer ficar sentado por muito tempo no mesmo lugar.
  7. Uma cadeirinha só para ele. Existem muitos móveis e acessórios específicos para crianças de diferentes idades, que dão conforto, segurança e ajudam na postura.
Couldn't resolve host 'urls.api.twitter.com'